quinta-feira, maio 26, 2016

Saudade no Olhar

Percebi dias desses que alguns olhares tem um quê de Saudade, que alguns rostos carregam consigo lembranças desconcertantes de um passado persistente, é desse inconveniente que não sabe o seu lugar e por pura persistência vive de tentar usurpar o presente. Ouvi dizer que há algumas lembranças que trazem consigo; cheiros, gestos, cores e sabores. Ouvi dizer que alguns olhares não sabem mais em qual direção seguir após se encontrarem com outros olhares, aqueles que não se limitam apenas a enxergar, mas que chegam a penetrar a alma. Alguns olhares por ai tem um quê de saudade. Dizem que só sobrevive na saudade quem consegue mata-la porque o sentimento só é bom quando morre,  morre pra que renasça mais uma vez, só pra gente poder matar de novo.
Dia desses eu percebi que saudade tem nome, que ela nasce na verdade por um laço que se fez, laço esse que prende sem apertar, que quando aperta não machuca. Dia desses eu ouvi dizer que a gente da nome é pra não se acostumar com a solidão, porque saudade quando aperta é tortura, a gente quer logo que acabe porque na amargura da falta é que a gente lembra que amar cura. Dia desses eu ouvi dizer que saudade é o coração pedindo abrigo, é o beijo insistente da boca que não quer outra boca se não aquela em que nasceu, do cheiro que não se perde em outros cheiros porque de único sabe de longe o cheiro que não é teu, do afago que nasce no sorriso que se deu.
É ouvi dizer que alguns olhares trazem consigo a saudade insistente, o desejo latente de reviver, de recriar, de se reiventar só pra aproveitar o curto tempo que se tem, antes que a saudade renasça, antes que a distância se faça e a solidão se crie.
Ouvi dizer que alguns olhares tem um quê de saudade, é só e na verdade a ausência de quem se ama, o desejo que se estende além de pele, alem da cama. É aquela coisa que a alma parece estar tao conectada que já não se sabe ser um se não for a dois.
É ouvi dizer por ai que meu olhar trás um quê de saudade, eu dei pra ela o seu nome e toda vez que ela aperta eu me esforço pra viver das lembranças, mas confesso é insuportável. Entao se puder vem logo pra cá deixa os nossos olhares se encontrar e essa saudade matar.

segunda-feira, maio 02, 2016

O seu Olhar

Eu juro que tentei fugir do teu olhar, serio, juro juradinho, tentei evitar mas fui atravessado por esse teu olhar que parecia me dizer que algumas almas se conectam sem precisar de toque, que conexão não é apenas um ligação logica, casual, mas tem a ver com um vinculo que se faz, nesse desejo de estar atado a alguém que ainda desconhecido já nos faz querer ficar.
Eu não sabia dar nome ao que sentia, você ali tão na sua, eu tão na minha já querendo ser seu, de longe não me dava certeza de nada, mas eu insistia em querer ficar.
Dizem por ai que essa coisa de paixão sem toque é precipitação de gente emocionada, pode ser, imagino o que eles diriam se eu dissesse que tracei toda a nossa historia em cada linha do teu corpo, que eu imaginei as milhares de vezes que você me causaria dor na barriga de tanto rir, das caricias, do abraço, do cheiro, do toque, do beijo, que eu imaginei até os momentos de ciumes e desentendimentos que seriam logo acalmados pelo desejo intenso dos nossos corpos que desobedientes ignoram intrigas pra estar sempre entrelaçados, e porque nossas roupas ficam melhores quando estão no chão.
A verdade é que a gente nunca imagina quando algo assim pode acontecer, existe tanta distancia entre a nossa vontade e o nosso querer, há tanto medo no percurso, a gente blinda a alma, o desconhecido faz isso com a maioria de nós, mas em você eu me vi, e eu vi a possibilidade de ser, e ser pra você ser por você. Pois é, meio clichê eu sei, mas sou desses que desenham a vida com um contorno de amor e paixão.
Eu tentei, juro que tentei, mas dizem por ai que quando dois corpos estão destinados a se encontrar não tem nada que impeça, eu já sabia que um dia iria te encontrar, talvez porque na verdade você sempre foi minha procura, mas não é daquelas que a gente sabe que procura, é daquelas que a gente não sabe como é mas tem certeza que vai encontrar.
Você não é nada parecida comigo mas eu consigo tão claramente me ver em você, a verdade é que desde que o seu olhar penetrou o meu eu já não sei te olhar sem te querer, é que o meu olhar estava destinado ao teu, e eu vi em você a possibilidade do encontro, a possibilidade da continuidade, e eu sou assim mesmo meu bem, eu gosto exageradamente, não da pra sentir pela metade, nem da pra chegar como quem tem medo de se afogar e por apenas as pontas dos pés, aqui você precisa mergulhar.
Desde que o seu olhar encontrou o meu eu já não sei ser eu, porque me parece que ser eu agora só faz sentido quando damos lugar a uma terceira pessoa nesse nosso encontro; o "nós"

sábado, fevereiro 27, 2016

E se você for esse alguém?

Eu sei que você não sabe mas, eu tenho mesmo essa mania de criar estorias, fantasiar memorias de coisas que ainda nem vivi, eu sei sobre mim você sabe muito pouco ou quase nada, você não sabe sobre meus medos de antes, meus amores inconstantes, minha mania de querer tudo tão certinho e arrumadinho ainda que eu sempre esteja totalmente disposto a bagunçar, você não sabe do meu medo de ser sozinho nesse mundo de tantos desencontros, desacertos onde términos são tão frequentes e exatamente por isso os inícios passaram a ser evitados.
Eu sei você não sabe, mas eu não ligo, e se você for esse alguém? Eu só quero te reencontrar por ai, quantas vezes for necessário, eu quero poder te mostrar que vida divida é na verdade uma soma que se faz, onde um mais um é um de dois inteiros, eu quero que o nosso encontro seja leve, seja doce, seja intenso. E eu não quero ser seu dono, também não quero ser de ninguém, as suas coisas continuam sendo suas, eu não quero interferir na tua historia, eu quero ser parte dela, prometo não me incomodar com seus amores de antes, e juro lembrar do Vercilo pra sempre pensar que foram eles pontes que te trouxeram pra mim.
Eu não quero um sentimento de posse, não quero nada por obrigação, eu desejo afeto, entrega mutua, não quero promessas de amor eterno, só o seu respeito, sem contratos que podem ser desfeitos, prefiro almas entrelaçadas pelo desejo de ser um pelo outro.
Eu sei você não sabe sobre minhas manias e defeitos, mas eu arrisco, eu to disposto a te mostrar quem sou, não quero que você se encaixe no meu modelo de mulher ideal, alias, eu abro mão de todas as minhas idealizações porque sei la, talvez seja mesmo você. Eu não quero muito, só quero que me ame com o coração e com a alma, que seja eterno todo dia, que os nossos momentos sejam repletos de eternidade, para que possamos entender e valorizar o nosso tempo.
Eu quero ver o seu sorriso iluminado e contagiante por perceber que acordou ao meu lado, eu quero viajar com você, quem sabe o mundo inteiro, mas troco qualquer lugar desse mundo por uma cama quentinha com você ao meu lado, eu sei, eu sei tão pouco sobre você, sobre a vida, sobre relacionamentos, mas eu tenho tanto pra aprender com você, eu quero que você me ame, mas por favor continue apaixonada, eu sei se você quiser eu serei só teu, mas por favor continue me desejando como quem almeja o que nunca teve, que nossas mãos estejam sempre disponíveis pro carinho, e que não seja apenas para lhe acariciar o corpo, mas que estejam sempre entrelaçadas, que possam deslizar descontroladamente sobre nossos corpos, alias que nossos corpos estejam tão entrelaçados que seja perceptível o exalar do nosso prazer.
Eu sei, eu sei ainda que tudo seja só uma impossibilidade eu não consigo não imaginar e se for você? E se for você o meu alguém?
Ahhh se você for o meu alguém eu quero te amar, te dar amor, te mostrar que amor pode ser bem mais que só palavras, alias palavras não amam ninguém, então deixa eu te mostrar que eu também posso ser o seu alguém, e se não for a pessoa ideal, não se espante, não se assuste, porque pra você eu quero ser bem mais, alias o amor não cabe mesmo em idealizações, então vem e se eu não for exatamente o que você procura releve, eu vou te amar e você vai saber e não vai ser de muito falar que você vai perceber, então vem quem sabe não seja você.

segunda-feira, novembro 23, 2015

Ouvindo o barulho da chuva

Eu tô aqui no escuro ouvindo o barulho da chuva caindo sobre o telhado, la fora é tudo tão calmo, tão sereno, aquele som gostoso de chuva que pede cama, filme no sofá, cobertor e cafuné, quase me faz acreditar que a realidade aqui é outra. É que nossas sensações tem um pouco disso, essa tal da função sensorial parece querer recriar momentos, e nossas emoções se misturam, se envolvem como quem dança na chuva entrelaçados pelo desejo de eternizar o tempo, como quem não espera nada do amanhã.
Mas aqui dentro, digo aqui no interior, nesse meu coração surrado as duvidas me perseguem como quem brinca de pega pega, elas fogem de mim, mas eu insisto nelas.
O silencio do meu quarto me faz refletir sobre tudo que ainda duvido, sobre tudo que ainda desejo, e nesse silencio baixinho eu sussurro que as coisas poderiam ser diferente, ainda que eu acredite que um dia elas serão, o coração parece ter presa, é que eu admito que não sou muito bom quando se trata de esperas, é que chega aquele tempo em que no fundo a gente tem pressa da paz, é que uma hora a gente cansa da busca, cansa de ir atras, de ter que desvendar alguém interpretar seus sonhos, descobrir o que querem, o que esperam ou o que desejam da vida.
Nesse momento a gente deseja é ser encontrado, a gente pede, a gente torce por isso, mesmo que ninguém saiba, mesmo que no inconsciente, alguém que nos descubra, que nos desvende, que nos faça esquecer os desamores, os desencontros e que prometa que vai ficar, só ficar.
Injusto? Talvez, mas a gente só quer que as coisas se ajeitem, só quer um coração pra bater bem juntinho do nosso, um ouvido que se importa com o que estamos a dizer, alguém que nos desperte o desejo de recomeçar sem receios, sem culpa.
Alguém que diga um "eu te amo" sem nada dizer, sabe? aquele que gente interpreta sem necessidade de explicações.
Eu tô aqui nessa minha pressa de ser feliz, nessa minha falta de decoro talvez, por estar dizendo tudo isso, porque no fundo o que eu quero, é o que todo coração cansado deseja. Alguém que escolha a gente pra mais que uma temporada, pra construir em nos sua habitação. é que eu só quero alguém pra ouvir comigo o barulho da chuva enquanto eu ofereço um cafuné, prometo por hora que não faço planos pro futuro...

sábado, julho 18, 2015

Eu sou a sua casa


Não da pra entender o caos que há dentro de mim, eu poderia tentar explicar os meus "sei la" mas é que sou desajeitado, sou calmaria e agitação, sou brisa mas também sou temporal, dentro do meu mundinho secreto pouco sei de mim, é que quem eu era pouco espaço guardou pra quem eu haveria de ser, mas ainda tem tanto de você aqui, ainda tem tanta coisa sua, é uma pena que ainda não exista nenhum tipo de exame que possa comprovar o que cada um carrega dentro si, já imaginou o raio-x da paixão ou a ressonância do amor? Se bom não sei, mas seria a prova definitiva de que quem ama faz de si morada, é que o amor tem um pouco disso, é que amor é na verdade isso, essa coisa de um morar no outro, dai eu insistir em dizer que amor é quando o coração virou morada.

Mas e quando o coração é morada mas deixou de ser abrigo? 

Eu tenho certeza de que aqui tudo era seu, você tem em mim mais que só um sentimento, eu sou a sua casa, alias, eu quis ser, eu quis te dar o melhor de mim, eu quis ser o seu abrigo.
hoje eu já não sei mais quem eu era porque só me lembro do que fui na tentativa de ser também o meu eu em você, e eu odeio a sensação de já não saber quem eu sou, o que deveria ser porque a vida acontece, ela continua acontecendo, mas aqui parece que tudo insiste em ser da mesma forma, aqui tudo insiste em você.

Mas é que eu insisto em ser casa, abrigo mesmo sabendo que jamais serei sua habitação, eu insisto em ser aconchego, cobertor, calor, carinho, desejo mas eu, é eu insisto, só eu insisto.

Achei que depois das infindáveis idas e vindas do nosso amor, você finalmente iria se convencer que aqui é mesmo e de fato o seu lugar. cheguei a pensar por um momento que você sofreria de abstinência e moveria o mundo pra voltar e enfim morar aqui, e cuidei, sim minuciosamente pra que você encontrasse tudo do mesmo jeito e no seu devido lugar, mas você não veio, é você não voltou.

E hoje eu tô assim, eu tô sei la, eu tô sem rumo, e eu me pego em um silencio insuportável que vez ou outra é interrompido pelo barulho do meu coração que ainda sabe o seu nome, é que aqui até o meu silencio virou grito. 
Ainda é tudo seu, mas o vazio é quem me habita, ainda é você mas eu sei que você não vai voltar, ainda é você, mas a sua vida continua, o relógio não para, o tempo voa, é tudo tão escuro aqui, sem cor, sem sol sem sal é que eu ainda não me acostumei com a sua ausência.

Mas vou dormir, talvez amanhã eu acorde melhor, disposto a colocar um anuncio bem grande daqueles que diz: há Vaga, talvez eu acorde disposto a limpar a casa, a abrir as janelas, deixar o sol entrar e quem sabe eu decida que é hora de pensar em mim, que chegou a hora de saber quem eu quero ser e não mais me sentir perdido por quem eu sou por não ter você. 

terça-feira, maio 26, 2015

Pra ser amor só tem que ser.


A culpa não é minha, talvez seja das 98 musicas sertanejas na minha nova playlist do spotify, a verdade é que, entre uma e outra, eu tento me refugiar na mentira de que sei ser sozinho, mas é só dar o play, deixar o som rolar, que eu percebo o quanto eu sei fantasiar o amor que ainda desejo. Eu brinco, faço a cena, na verdade eu viro madrugadas dia após dia tentando me desvincular dessa ideia absurda que é querer um amor.

Enquanto minhas noites desacompanhadas me pedem o refugio de um corpo quente, de um cafune que me traga o sono, de um encaixe que não precisa ser perfeito desde que seja aconchegante. Eu deixo a vida acontecer, deixo as coisas como estão, na esperança de que um dia desses eu me depare com um sorriso que seja meu. com um desejo que tenha o meu nome.

É que pra ser amor só tem que ser, não ele não cabe nas minhas expectativas, nem nos meus pré requisitos, não existem formulas, a verdade é que a gente gosta de teorizar, de fantasiar, de cogitar, a gente cria mesmo é expectativas e não deixa a coisa ser como ela deve ser.
Pra ser amor só tem que ser; tem que ser leve, tem que ser bom, tem que dar prazer, tem que ser calmaria e caos, ausência e saudade, desejo e vontade, tem ser como é, não merece e não pede explicações.

E é assim que eu vou vivendo, na tentativa, na esperança, mas não na expectativa que frustra.
A coisa só tem que ser porque os sentimentos devem fluir e isso pode levar, meses, anos ou dias. Pra mim o amor foge as regras, uma hora ou outra ele acontece, pessoas mornas não me atraem, porque não sei ser do tipo que controla o que sente, prefiro ser controlado pelo que ta rolando e seja la o que for, que seja como tiver que ser.

O que faz o amor, não é a beleza, os bons modos, a reputação, o padrão de vida, as qualidades, a experiência, a aparência, a vivencia, não importa quantas pessoas já tenham passado pela sua vida, ou o quanto você acha que domine a matéria da sexualidade, pra ser amor só tem quer ser.
Amor pra mim é quando a gente ama sem nem saber porque, e talvez no fundo seja só a junção daquilo que é simples; o beijo, o toque, o cheiro, o abraço, o calor, os corpos colados, o sexo, ou a companhia ou nada disso, ou tudo isso vezes dois, sei la, o que importa é que ele só precisa ser pra ser amor. 

Eu espero, mas não deixo de viver, uma hora o amor acontece, uma hora ele decide me escolher.


segunda-feira, maio 11, 2015

Eu queria mais


Não perdi meu filme favorito na TV a cabo, nem mesmo a melhor estreia dos últimos anos no cinema, não perdi aquele ônibus pra felicidade que costumávamos fantasiar que existia, não perdi dinheiro, ou o emprego dos meus sonhos, meus melhores amigos, não tomei um fora, não! não é nada disso.
É que eu tô assim, assim meio sei lá, é daquele jeito, sabe? aquele que você já sabe muito bem, e me recordo das diversas vezes em que eu estava assim e você me dizia tão calma e serena de que tão logo tudo ia passar, e passava, não sei como nem porque, mas passava, alias, passou como tudo na vida vida passa, só o que não passou é essa saudade do que não fomos.
Essa coisa inexplicável que é não suportar a sua ausência, sua indiferença, e como você parece estar assim tão bem e tão melhor sem mim. É terrivelmente assustador saber que eu não to conseguindo lidar com um dia "sei lá" eles me eram tão comum, mas parece que só eram porque eu ainda tinha você, alias eu não tinha, parece uma incoerência de minha parte, mas eu sempre amei aquilo que podíamos ser, talvez apenas pela brevidade daquilo que fomos.
Eu queria muito mais, sabe, eu queria você andando pela minha casa com uma camiseta velha qualquer que você achou no guarda-roupas do quarto ou quem sabe jogada em cima do sofá, queria você abrindo a geladeira reclamando a falta daquele suco que você tanto gosta, ou da marca da minha margarina, ou da textura do requeijão. Eu queria você implicando com a minha arrumação e bagunçando tudo apesar da minha implicância, eu queria cozinhar pra você te olhando discretamente enquanto seus olhos fixos na TV nem percebem o meu estado de contemplação, queria que soubesse que ninguém faz miojo melhor do que eu, e que eu sei pedir a melhor pizza da região, queria dividir meu pote de sorvete napolitano com você e depois te dar um beijo gelado daqueles bem lambuzados e depois de te sujar toda de sorvete dividir o meu chuveiro com você, mas também queria dividir o sofá, a cama, mas você precisa saber que eu fico sempre com o lado esquerdo, alias, por você eu até perderia esse costume, desde que os nossos corpos estivessem sempre colados e entrelaçados, eu queria te colocar no meu peito e te fazer carinho na nuca até você dormir, beijar a sua testa repetidas vezes como quem diz: "relaxa que eu te cuido", eu queria reclamar das tuas crises, do teu ciume, te provocar até você perder a linha, mas te fazer rir bastante só para pode te provocar de novo, queria que você ficasse pro jantar e usasse aquela minha camisa xadrez que já não me serve desde que fosse sua única peça de roupa, queria te acariciar, te fazer cocegas, até faria uma massagem e olha que eu sei fazer uma boa massagem. Eu queria... Eu quis.
Tem tanta coisa que você não sabe sobre mim, tem tanta coisa que eu queria te mostrar, que eu queria te apresentar, que eu queria que você soubesse. Tantas coisas que eu me cobro todos os dias, e essa saudade há essa saudade desconcertante e esse desejo meio bobo, doido e desajeitado me assombra, me bagunça, é que você me bagunça, bagunça minha cabeça, minha memoria, meus neurônios bagunça o meu coração.
Eu não queria te querer tanto, ou sei lá querer tanto aquilo que poderíamos ser, na verdade eu queria e isso me irrita muito, é que hoje é só mais um dia daqueles em que apenas um pouquinho de você como já era comum me faria um bem tão grande.
E eu queria estar aqui quando você voltasse. Eu queria que eu fosse o motivo para você voltar. 
Mas o dia já esta quase terminando talvez isso tudo passe antes mesmo do outro dia chegar.